Blog

"Projeto Ímpar - um passo para o futuro" incentiva inclusão de pessoas com um membro inferior

Sabe aquele seu sapato que por algum motivo perdeu o par? A partir de agora, a unidade de seu sapato será muito bem recebida e reaproveitada pelo "Projeto Ímpar - um passo para o futuro", que realiza a inclusão social de pessoas com apenas um membro inferior, sejam elas amputadas ou deficientes por natureza, chamadas unípedes.

Gabriel Néris Gregório, 16 anos, é unípede, e se mostra feliz com a iniciativa. “No atletismo tem um desgaste desigual dos calçados, houve vezes que minha mãe teve que comprar um por mês. Nunca usei os outros pés de sapatos, que ficavam novos, jogava fora ou doava para outra pessoa que só tinha o pé direito. Muitos deficientes vão achar bem interessante o projeto como eu achei”, diz o atleta.

Ter uma perna só não foi obstáculo para o garoto realizar seu sonho de ser atleta. Amputado, desde os dois anos de idade, iniciou a carreira nos esportes aos oito e conta entusiasmado sobre suas conquistas. “Comecei nos 100 metros rasos, salto em altura e salto em distância, estou em 2ºlugar no ranking nacional de salto em distância e em 3º no salto em altura. Já participo de competições com adultos e no ano que vem haverá a paralimpíada de menor, onde participarei pela primeira vez”, descreve o atleta. Em 2015, durante uma prova de 100 metros, sua prótese caiu após a largada, mas surpreendendo a todos, ele se levantou e finalizou a corrida com uma perna só. Sua história de superação ficou famosa na internet por meio de uma campanha publicitária do Bradesco, e Gabriel foi um dos atletas que conduziu a tocha olímpica este ano, antes do jogos.

INSPIRAÇÃO - Esta iniciativa do Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui (Sinbi) foi inspirado na atitude solidária e pessoal de Élida Castor Rodrigues, moradora de Belo Horizonte-MG, que localizou alguns sapatos únicos em uma lixeira e ficou com pena de descartá-los. Com tal gesto, ela encontrou pela vizinhança e, por indicações, pessoas que possuíam somente um pé e começou a realizar as doações. Ela sensibiliza pessoas de todo o Brasil a fazer o mesmo, por meio das redes sociais.

Ao conhecer o Projeto Ímpar, ela se emocionou. “Fiquei imensamente feliz ao saber da campanha. Tenho certeza que trará muitos benefícios a quem precisa. A ideia foi tudo que pedi a Deus, que aparecesse alguém que se sensibilizasse sobre a realidade dessas pessoas, que tem um pé só, e conseguisse fazer algo maior”, conta Élida.

Ela, que atua administrando junto ao pai a instituição Fraternidade Espírita Luz e Caridade, diz que o trabalho que realiza é bem individualizado. “Algumas pessoas me ligam e eu envio os calçados doados. Mas, começou a ficar muito caro. Então, por meio de amigos, consegui algumas ajudas financeiras e hoje ainda tenho em torno de 1.000 pés de sapatos armazenados em casa”, explica.

SUSTENTABILIDADE - Geralmente, com a perda ou desgaste do calçado, os unípedes acabam utilizando o pé contrário para não desperdiçá-lo. Para ajudar resolver essa questão, o Sinbi será o elo entre pessoas que possuem unidades de calçado para doar e quem precisa receber. No site, qualquer pessoa ou empresa pode contribuir. Pessoas com um membro inferior também possuem um campo para se cadastrar e receber doações. Ambos terão apenas o custo de envio por correio. Até o momento, mais de 2 mil calçados foram arrecadados.

“O Projeto Ímpar vem ao encontro da nossa contribuição para um mundo melhor. E quando buscamos isso, envolvemos a cadeia como um todo. Pretendemos envolver as fábricas, os fornecedores, colaboradores, a comunidade e também os consumidores. Juntos podemos fazer muito mais, não somente para aqueles que estão próximos, mas para qualquer parte do Brasil”, explica Carlos Alberto Mestriner, presidente do Sinbi.

Saiba mais em http://www.projetoimpar.com/



Outros posts

FIQUE PERTO
& SAIBA MAIS

Instagram

Parceiros